quinta-feira, 23 de abril de 2009

Vergonhas da minha vida#(Esqueci o nº) O vinho e a ressaca.

Só uma taça...

Todo mundo tem uma historia sobre bebedeira para contar.Comigo não é diferente.Entre tantas, escolhi uma que me fez temer uma bebida um particular: O vinho.
Vamos a história:

No minha adolescência era comum a equação:
Estudante + bar - dinheiro = Vinho.
Era muito comum juntar os amigos no fim das aulas e tomar um vinho em algum bar no centro da cidade.Até aí nenhuma novidade, muita gente faz isso.
O problema nunca foi tomar vinho depois da aula.O trauma surgiu em casa mesmo, mais precisamente na minha rua.Minha turma sempre foi de "tomar uma", e como desculpa para o ato, sempre improvisávamos festinhas de 15 em 15 dias.As festa eram uma desculpa para pegar mulher e é claro, encher a cara. Na época ninguém trabalhava, e a grana era sempre um "PAItrocício", ou seja, grana pouca.Como éramos em 5 ou 6 que bebiam, uma cota era estipulada para adquirir o goró.
Próximo a minha rua existia um centro de distribuição da Antártica.Uma grade de cerveja custava cerca de R$ 25,00.E era fácil dividir o custo entre a galera.Porém a turma começou a sentir que uma grade apenas não dava.Começamos então a juntar mais dinheiro e comprar 2 grades por festa.
No inicio era bom, bebíamos 1 grade e meia e o restante ficava para o outro dia.Mesmo de ressaca, bebíamos o restante do investimento sem problema.E todo mundo sabe que o ruim da ressaca é a mistura de bebidas.No nosso caso(estudantes lisos) sempre tinha que ter a mistura para dar o "brilho".Antes de sairmos para algum lugar, tinham um ritual a ser seguido.Parar num boteco e pedir um quartinho de cana, e depois tomar umas 3 cervejas na balada para ficar no ponto.Tudo bem que a dor de cabeça do outro dia era maior, porém nada de desesperador.
Em uma bela tarde de sexta-feira pré-festinha, estávamos contabilizando a cota para as grades de cerveja e o apurado só dava para uma grade e sobrava uma graninha.Então veio a "idéia do mal" de um amigo meu:

- Vamos comprar um garrafão de vinho com a grana que sobrou!

Todos aceitaram e comemoraram a idéia, afinal, ficaríamos "trêbados" mesmo com pouca grana. Começamos a festa as 20:00hs, e entramos direto na cerveja devido ao calor que estava fazendo.Lá pelas 2:00hs a cerva acabou e o vinho chegou.O garrafão estava estupidamente gelado graças ao freezer da casa de um amigo.A festa acabou as 4:00hs, todos foram embora, ficaram apenas os 5 bebedores oficiais da turma.
Depois de desmontar e guardar tudo, ainda sobrará 4 dedos do garrafão de vinho.E novamente outra idéia "fantástica" foi proposta:

- Vamos brincar de limões?

Tudo mundo festejou e concordou com a brincadeira, porém o pouco vinho não daria conta, e o mesmo amigo do freezer chegou com meia garrafa de aguardente para alternar com o vinho na brincadeira.

(Os acontecimentos a seguir são extremamente dolorosos de lembrar.)
Depois de umas 10 rodadas, o vinho já era e a cana também.Restavam apenas 5 bêbados entregues as baratas.Cheguei em casa(não sei como), tomei um banho e dormi.Esperava acordar com um dor de cabeça daquelas e nada mais.
Ledo engano. Acordei muito tonto e levantei para ir ao banheiro, o chão parecia ser de gelatina e cada passo era um desafio.Quando finalmente cheguei só deu tempo de levantar a tampa da privada e meu cérebro ao ver aquele buraco branco com água no meio, mandou o seguinte recado para o estômago:
- PODE MANDAR PRA FORA!!!!!
Nunca vomitei assim em toda a minha vida!Quando eu vi aquele mar vermelho/roxo saindo da minha boca, eu só pensava numa coisa: Vou morrer!!!!!
Depois de um tempo, não tinha mais nada que vomitar, porém meu estômago não parecia entender isso e continuou no refluxo.Tive medo de perder algum dos meus órgãos internos naquela situação.Depois de algumas contrações meu estômago deu uma parada e eu pude me levantar.Aproveitei e tomei um banho, bebi uma água e voltei pra cama.Afinal ainda eram 7 da manhã e eu não tinha dormido nada.Agora era só dormir e acordar melhor.Ledo engano.Eu só tive tempo de deitar e levantar no mesmo embalo.Corri para o banheiro nem tive tempo de levantar a tampa.Vomitei a água(ainda gelada) no chão do banheiro.Foi então percebi o quanto eu estava ferrado.Resolvi ficar sentado na cama e não beber nada, estava certo que aquilo e passar logo.Ledo engano.Veio então o cartão de visita de todas as ressacas: A dor de cabeça. Dor é modo de falar, o que eu estava sentindo era como uma garrafa Pet cai no chão e não estoura, fica aquela pressão monstruosa presa naquele pequeno espaço.Era isso que minha cabeça parecia, e eu tinha certeza que não tinha como abri-la e aliviar a pressão.Tomei um remédio para a dor e ele voltou em 15 segundos.Tomei um remédio para o fígado e ele voltou em 10 segundos.tentei comer um pãozinho e o 1º pedaço voltou em 5 segundos.Resultado: Eu estava com dor, com fome e não podia tomar remédio.Fudeu!!!! O dia passou nesse ritmo, acabei dormindo cedo na esperança de acordar bom. Ledo engano.Acordei e fui beber um pouco d'agua.Ela voltou na mesma velocidade que entrou.E eu passei mais um dia com fome e sem beber nada.No terceiro dia a manhã foi do mesmo jeito, bebi água e coloquei pra fora.Porém pouco depois do horário do almoço eu tentei comer metade de uma maçã.Comi dentro do banheiro pois já esperava o pior.Passado alguns minutos e nada, bebi um pouco d'agua e nada, comi a outra metade da maçã e nada! \o/ Não acreditei que estava melhor, finalmente tomei o remédio do fígado e da dor de cabeça.A noite jantei e não tive nenhum retorno.
Os 3 dias que passei doente de ressaca me fizeram ter pavor de vinho e hoje em dia não aguento nem o cheiro.
Antes que alguém diga que a culpa foi da cerveja ou da cana, deixo de exemplo uma frase bem popular de quem passa mal:
"O que faz mal é a azeitona da empada"

Sem revisão!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

5 comentários:

avassaladorasrio disse...

Querido amigo avassalador...
A equação basica para sobreviver:
"não se mistura destilados com fermentados"... seguindo esta equação voce será capaz de sobreviver.

Erika disse...

Amigo! Sei exatamente oq eh isso. Já passei por coisa pior, acredite. Sei exatamente qual é a sensação de euforia e logo depois enjoo e dor e vômito, e cansaço,e dor...e culpa por nao ter anotado a placa do caminhao q provavelmente te atropelou (afinal, uma bebidinha nao pode fazer tanto mal assim) e vc nao lembra...rs

ps.:Jamais experiemente misturar 2 caipiroscas com sete doses de martini com cereja( a culpa eh dela , acredite) e 10 cervejas, ao som de legião urbana e ir dormir as 8 da manhã. Tendo saido de casa as 8 da noite.

ps.2: acompanho isso aqui a séculos e nunca comentei...foi mal ae! Mas adoro esse lugar. enfim!

Gerundino disse...

Ai minha barriga... Hahahaha, to rindo muito pq eu sei o qnt o vinho é mortal.

Em 7, 3 garrafões de 5 litros que custavam 6 reais cada na época. Vinho canção. uauhuahhuahua.. Estavam pintando a casa nesse dia. Eu saia do banheiro, sentia a tinta e voltava pro banheiro.

Pior que o primeiro de vinho, só o porre de cachaça.
http://naonadanao.blogspot.com/2008/12/abalado.html

Will disse...

Tem uma crônica do LFV que ilustra bem essa lembrança...o título: RESSACA

vale a pena

http://www.neupoesias.hpg.ig.com.br/cronicas/ressaca.htm

Ana P. disse...

Eu já passei por ressacas de vomitar água

Com a desvantagem que eu não estava em casa, estava no trampo.

O mais engraçado era o meu chefe da época apontando o dedo na minha cara, rindo e falando "quem num guenta, bebe leite!"

Mas nem por isso deixei de beber cerveja ou whisky [meu problema foi ter exagerado mesmo, tomei MUITA Heineken e MUITA Green Label... pobre num tá acostumado com Green Label, quando vê, fica doido!]