quarta-feira, 15 de abril de 2009

Vamos "Poetar"?

Meu dia de poeta.

Caminho pelas ruas e vejo pombos na calçada.

Vou pombinho, vai buscar alimento para sua ninhada.

Ao redor da praça vejo uma linda árvore com folhas amareladas.

Caiam folhas, adubem o solo para as sementes recém chegadas.

No cruzamento vejo um guarda de transito á gesticular.

Apita seu guarda, para que assim o trânsito possa andar.

Um pipoqueiro parado na porta de uma escola.

Vende a pipoca seu Toninho, para nossas crianças engordar.

Um bueiro aberto, cheio de lixo.

Entupa seu bueiro, para que na chuva a rua possa alagar.

Uma barata passeia tranquilamente na porta da lanchonete.

Se liga dona barata, já já alguém com uma sandália vai te matar.

Um cachorro na coleira cheirando o chão do parque.

Caga cachorro, para que um distraido possa pisar.

Num beco escuro uma criança passa por mim correndo.

Corre garoto, leva esse celular para...ei, meu celular!Para porra!Pega ladrão!!!!

E tem gente que ganha dinheiro com isso(poesia e não celular, por favor)

4 comentários:

Ana P. disse...

HUAHUAHUAHUAHAHUAHUAHUA!!!

Por um acaso da vida roubaram seu celular???

Thiago Apenas disse...

Ainda bem que não!hauhauaau

Will disse...

Quando acordei percebi que meu olhar estava turvo
Fiquei nervoso, corri desgovernado,
Estava desesperado,
De repente, estando ali, parado
Tive um insight, uma luz pela janela
Era óbvio, estava claro
Era só uma remela...

Tá vendo, poesia assim é contagiosa! Rsrsrsrs

Will disse...

Realmente FUEL ilustra bem a sensação...