sábado, 10 de maio de 2008

Depois que passou achei engraçado....

Passei por um cagaço esse fim de semana, literalmente... sabe aquele pressentimento que você tem quando algo vai dar em merda? E todos os fatores possíveis indicam que isso vai acontecer? Pois é, mais uma vez aconteceu comigo:

Tudo começou quando na sexta-feira, (detalhe que a semana toda fez sol) o céu amanheceu cinza com aquela impressão que ia chover o dia todo, eu até gosto da chuva e do tempo nublado, mas justamente aquela sexta eu tinha marcado de ir a um show com alguns amigos, e quando o dia começa assim bate logo um desânimo em mim e a sensação que nada vai dar certo. Procurei esquecer essa paranóia e fui trabalhar. E choveu, bastante.. em plena sexta feira! De dia, de tarde e de noite! A chuva vinha, e parava, e quando dava uma trégua, eu pensava que o céu ia ficar claro e as nuvens iam embora, só que a chuva voltava, e mais forte ainda! Eu não podia desmarcar, pois já tinha comprado os ingressos e as pessoas com quem combinei já estavam lá, não ia dar essa furada, e ainda ia mais gente comigo no carro, então nem pensei em desistir, não importasse como ia ficar o tempo eu ia de todo jeito!

A noite chega e tudo continua na mesma, a chuva vem e para, nessa masturbação irritante. Quando saí de casa, tinha parado, as nuvens ameaçam ir embora, mas era só migué! Chegamos no local do show, começa a chuver! As mulheres correm desesperadas e algum vendendor grita : OLHA O GUARDA-ESCOVA! O que me faz rir pra cacete! O show foi bacana e a noite foi agradável (não vou entrar em detalhes!). Na hora de ir embora chovia muito, e eu tinha que deixar uma amiga em casa, sem nunca conhecer o lugar onde mora, já fiquei cabreiro : Uma chuva do cacete, de madrugada e indo pra um lugar desconhecido são combinações ideais para uma noite de aventuras ou de catástrofes! Foi aí que o cagaço começou....

No caminho pra deixar ela em casa, apesar da forte chuva foi tranquilo! Ela foi dizendo as ruas, os atalhos, etc... Chegamos em sua casa, nos despedimos e ela falou o caminho de volta. "Vai terminar tudo bem!" pensei. Até o momento em que entramos numa rua alagada, a agua começou a subir e a medida que o carro ia seguindo a rua o nível aumentava, chegou um momento em que não se via mais pista, só agua, e ela começou a entrar por baixo do carro molhando nossos pés, eu já tinha passado por uma situação dessas antes, mas dessa vez eu já estava ficando preocupado, porque ninguém via a pista, só agua e ela ia subindo sem parar, já estava batendo no retrovisor e eu com o cu na mão, com medo de que o carro morresse no meio daquele "mar" e com um monte de gente dentro dele, foram uns 5 minutos de adrenalina total, meu irmão, o piloto do carro, conseguiu segurar e ele não morreu, já pensou a situação : ficar parado no meio da rua, às 3h da madrugada num lugar que você não conhece e com agua até a cintura? Depois de andar quase uns 500 metros a agua começou a baixar e eu nunca fiquei tão feliz em ver aquele pedaço de cimento de novo! Finalmente eu via a pista! Encostamos o carro pra tirar a agua que havia entrado, e pra relaxar um pouco, tava todo mundo muito tenso! O pior já tinha passado!


Foi só um exemplo, mas essa foto aí é moleza perto do que passei.


Bom, esse foi um cagaço.. mas depois que passou todo mundo que tava no carro, ficou se lembrando do momento e rindo do acontecido!





2 comentários:

Neh esse não disse...

Mar em fúria!

Queria ver o morsa-car numa dessas.

hauauhahuahuauhahu

Ana Carolina disse...

Quem ficou em casa esperando por notícias e não as teve, sabe q angústia passou... =*